Junto com a chegada de um novo mês, tem início também a campanha “Junho Vermelho”, voltada a doação de sangue. Todos os anos, durante o inverno, o número de doadores diminui drasticamente e, em tempos de pandemia da Covid-19, a quantidade de pessoas doando sangue tem sido menor ainda. Por isso os bancos de sangue e hemocentros de todo o país fazem um apelo à população. Que todos doem sangue e ajudem a salvar vidas.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), somente 1,6% dos brasileiros doam sangue, no entanto o número ideal seria entre 3% a 5%. Dados do Ministério da Saúde revelam que houve 2,8 milhões de transfusões no país em 2017, ano em que foram realizadas, só no Estado de São Paulo, 830.140 coletas de sangue. O órgão apurou ainda que 62% dos doadores de sangue em 2017 foram do sexo masculino e 38% do sexo feminino. Nos últimos anos, as taxas de doação de sangue apresentaram níveis estáveis no Brasil, no entanto, apesar de avaliar essa estabilidade como um indício de um processo de conscientização da população, o Ministério reforça que é necessário promover e fortalecer as ações que estimulam a doação voluntária para manutenção dos estoques de sangue.

Os homens podem doar sangue até quatro vezes em um mesmo ano, e mulheres até três. Especialistas da área constataram que uma doação apenas pode salvar até quatro vidas. Se você tem entre 16 e 69 anos, mais de 50 kg e está em bom estado geral de saúde, você pode ser um doador de sangue. Antes de doar, evite alimentos gordurosos, tenha uma boa noite de sono e lembre-se de levar um documento de identificação com foto. Salve vidas! Doe sangue.

Leia mais »