janeiro branco

  1. O mal da depressão

    Finalizando o mês da saúde mental, um mal que vem assolando cada vez mais pessoas e já faz parte do dia a dia de grande parte dos brasileiros. A depressão é uma doença grave, que leva o indivíduo a consequências ainda piores. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 5,8% dos brasileiros sofrem de depressão, ou seja, cerca de 12 milhões de pessoas, tornando-se assim a maior taxa de uma população depressiva encontrada na América Latina e a segunda em todas as Américas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. A pesquisa estima ainda que uma parcela da população no Brasil, entre 20% e 25%, tem, teve ou ainda terá depressão, o que a torna a doença mental mais recorrente em todo o país.

    Entre as causas estão a genética, a bioquímica cerebral (pode ser decorrente de uma deficiência nos neurotransmissores), e eventos traumáticos ou estressantes. O depressivo apresenta uma constante sensação de tristeza, de culpa e constantemente se autodesvaloriza, podendo manifestar ainda insônia, falta de energia e até sintomas físicos, como cansaço, mal estar e dor no peito.

    É preciso ficar atento aos sintomas para si e para pessoas a sua volta, e procurar um médico, pois o diagnóstico da depressão é clínico. A melhor maneira para se prevenir é buscando um estilo de vida saudável e combatendo o estresse do dia a dia.

    Leia mais »
  2. Psicossomáticas: a pele e a saúde mental

    As doenças psicossomáticas são muito mais comuns no dia a dia das pessoas do que se possa imaginar. Elas apresentam como sintomas algumas alterações físicas sem uma causa específica identificada por exames, pois, geralmente, são originadas por desequilíbrios emocionais e mentais. A pele é um dos órgãos que mais sofre com esse distúrbio, uma vez que pode desencadear lesões, coceiras, formigamentos e alergias. As doenças psicossomáticas podem agravar ainda outras enfermidades relacionadas à pele, como o vitiligo, psoríase, quedas de cabelo, acne, entre outras.

    Traumas, ansiedade, depressão, situações de violência (seja física ou psicológica), trabalho em excesso e desilusões amorosas são algumas das principais causas dos distúrbios psicossomáticos.

    O tratamento é realizado com acompanhamento psicológico e psiquiátrico, por se tratar de um mal de cunho emocional. Fique atento aos sintomas! Se quiser excluir algumas possibilidades antes de recorrer ao tratamento psicológico, o site www.kayoah.com possui uma triagem on-line, que auxilia na identificação de problemas variados de pele e indica opções para amenizar e tratar alguns desses problemas. É possível acessar o site e selecionar o menu “Triagem On-Line”. O portal, no entanto, não substitui a consulta médica, por isso é preciso atenção aos sintomas e nunca descartar a ida ao médico.

    Leia mais »
  3. Janeiro Branco e os cuidados com a saúde mental

    O primeiro mês do ano já começa com uma campanha de extrema importância: o Janeiro Branco, que busca promover a conscientização sobre os cuidados com a saúde mental. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), só a depressão já afeta mais de 322 milhões de pessoas em todo o planeta, das quais 11,5 milhões são brasileiros. A OMS divulgou ainda que 264 milhões de pessoas têm transtornos de ansiedade em todo o mundo, 18,6 milhões só no Brasil. Devido a esses números alarmantes quem vêm crescendo com o passar dos anos, o projeto do Janeiro Branco foi idealizado em 2014, e propõe uma reflexão pessoal sobre a qualidade dos relacionamentos de cada pessoa e o quanto cada um conhece sobre si mesmo. A campanha acontece logo no início do ano para incetivar as pessoas a começarem novos ciclos mais sadios, tanto emocional quanto mentalmente.

    Aproveite o começo de 2020 e reflita sobre o tudo que aconteceu com você no ano passado. Promova e dê continuidade em tudo que lhe fez bem. Finalize e deixe para trás tudo o que trouxe desgosto e fez mal a você. Comece 2020 com o pé direito! Um ótimo ano novo, com mente e corpo sãos, a todos.

    Leia mais »