Com o novo mês, tem início uma nova campanha. O “Julho Amarelo” visa conscientizar sobre a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento das hepatites virais. As do tipo A e B já possuem vacinas que as detêm. A hepatite C ainda não possui vacina, mas já há uma cura para este tipo. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 0,7% dos brasileiros, de 15 a 69 anos já tiveram contato com o vírus do tipo C.

As hepatites são doenças que promovem a inflamação do fígado. Em 2010 a Organização Mundial da Saúde instituiu o dia 28 de julho, seria o Dia Mundial da Luta contra as Hepatites Virais. Desde então, vários países iniciaram ações diversas para promover a conscientização da população sobre essas doenças, que apresentam características distintas entre seus tipos. Os mais comuns de hepatites são causados pelos vírus A, B e C, mas existe também os vírus D e E, este último mais frequente na África e na Ásia.

Essas doenças nem sempre apresentam sintomas, porém os mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tontura, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Há algumas medidas simples que previnem a infecção, como manter exames de rotina e visitar seu médico regularmente, não compartilhar agulhas e seringas, sempre exigir materiais descartáveis e esterilizados em salões de beleza ou estúdios de tatuagem, e usar preservativos.

Leia mais »